Hino Nacional Brasileiro

Letra: Joaquim Osório Duque Estrada
Música: Francisco Manuel da Silva

O Hino Nacional brasileiro já teve três letras diferentes. A primeira é de 1831 para comemorar a abdicação de D. Pedro I e seu retorno a Portugal. Em 1841, o Hino recebeu a segunda letra, que celebrava a coroação de D. Pedro II. Com a proclamação da República, essa letra, monarquista, caiu em desgraça, mas só foi substituída em 1922.

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito à própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada
Salve, Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu risonho e límpido
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada,
Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra mais garrida
Teus risonhos lindos campos têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida no teu seio mais amores.

Ó Pátria amada,
Idolatrada
Salve, Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro desta flâmula
Paz no futuro e glória no passado.
Mas se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada,
Brasil!

Vocabulário utilizado no Hino Nacional

Ipiranga Riacho localizado em São Paulo, onde foi declarada a Independência do Brasil, por D. Pedro I.
Pláscida Serenas, tranqüilas, mansas, sossegadas, calmas, pacíficas, brandas.
Brado Grito (o Grito do Ipiranga), clamor
Retumbante Que retumba, que reflete com estrondo, que estrondeia que ecoa, que ribomba, que ressoa.
Fúlgidos Fulgentes, que têm fulgor, que fulgem, luzentes, brilhantes, cintilantes, fulgurantes, fulgurosas
Penhor Garantia, segurança, prova, valor de uma coisa que dá direito a (garantindo) outra
Seio e peito Alma, interior, coração, âmago
Idolatrada Adorada, venerada, amada em excesso, como se ama um ídolo (com excesso de sentimento)
Vívido Que tem vivacidade, ardente intenso, vivo, luminoso, brilhante, expressivo, significativo
Límpido Nítido, claro, limpo, polido, brilhante, puro, transparente, translúcido, sem nuvens, desanuviado ingênuo, simples
Cruzeiro a constelação do Cruzeiro do Sul
Resplandece Brilha muito, rutila, releva-se, sobressai
Impávido Que não tem medo ou pavor, destemido, afoito, intrépido, denodado
Colosso Enorme, gigante, estátua descomunal, objeto de enormes dimensões, grande poderio ou soberania
Espelha Retrata, reflete, deixa ver
Fulguras Brilhas, resplandeces, fulges, fulguras, relampejas, cintilas, sobressais, realças
Florão Ornamentação de ouro e/ou pedras preciosas no centro de uma coroa
Garrida Alegre, brilhante, viva, elegante, graciosa, vistosa
Lábaro Bandeira (estandarte), a Bandeira Nacional (estrelada)
Verde-louro Verde-amarelo
Flâmula Bandeira
Clava forte arma forte (a guerra)